sexta-feira, 11 de junho de 2010

bar, bebida, eu.

A cada gole motivado pelo pessimismo que domina cada espaço vazio da minha mente, transbordando amarguras de emoções apagadas e seladas que resolveram afogar suas magoas em litros e litros de álcool, não se necessita de razão ate mesmo porque ela já se foi, jogada na lata de lixo com oportunidades perdidas e deixadas para trás em meio de tempestades de ilusões, não resta outro caminho a seguir a não ser, um caminho um simples movimento com os braços, copo bebida boca, e o arrependimento se vai em alguns pequenos goles, se vai junto com todos os sentimentos considerados bons para os outros.



não ia postar hoje,mais resolvi, whatever.

Nenhum comentário: